skip to Main Content

O blog responde: Quero uma Michele pro meu Obama!

westie-love

Direto da minha caixa de email dos terrores:

Assunto: Westie fêmea

Corpo da mensagem:

Olá, ganhei um westie macho com três meses, chamado Obama! Quero uma namorada para ele, mas não estou encontrando em lugar algum.. Gostaria de saber o preço e como vocês fazem para entregar o cãozinho em casa! Obrigada pela atenção!

Olá Ana,

Acredito que você não leu nossa filosofia não é? Nós só vendemos cães com registro limitado. Isso quer dizer que eles SEGUEM CASTRADOS. Não vendemos cães  pra “namorar”, cruzar. Nossas linhas abertas somente são compartilhadas com criadores que criam a raça de fato e quando isso vai trazer algum benefício para o nosso programa reprodutivo.

Leia o texto a seguir pra entende melhor o que estou querendo explicar tá? O texto não é meu, é de Dieter Gogarten, criador do New Scotia Kennel, mas reflete exatamente os problemas da criação de cães por pessoas sem nenhum conhecimento como você.

.Devo cruzar meu cão ou minha cadela?

Todo mundo que tem uma fêmea pensa em cruzá-la ao menos uma vez. Ter uma ninhada parece coisa legal, mas cuidar de uma ninhada não é tão legal quanto parece. Criar cães envolve muito mais trabalho e responsabilidade do que as pessoas estão dispostas a ter.

Antes de cruzar sua cadela, aqui alguns pontos importantes a considerar:

Será que todos os filhotes encontrarão lares bons e permanentes?

Estatísticas dos Estados Unidos falam que a cada hora nascem cerca de 2500 filhotes e 450 seres humanos. Portanto desde o nascimento, só um em cada quatro filhotes terá chances de encontrar um bom lar.

Encontrar um lar permanente é ainda mais difícil, pois somente um em cada 10 cães permanecem com seus donos originais por toda a sua vida. Cinco trocarão de dono antes de completar um ano de vida. E o saldo terminará em abrigos, abandonados ou indesejados.

Mesmo que seu cão seja um cão de raça caro, seus filhotes estão sujeitos às mesmas estatísticas. Milhões de cães serão sacrificados anualmente em instituições ao redor do mundo já que não há lares suficientes para abrigá-los. Há tantos animais abandonados hoje em grandes cidades, que os legisladores já pensam em coibir ou limitar drasticamente a criação de cães.

Suas responsabilidades como criador/doador:

Você é pessoalmente responsável por cada filhote pelo resto de suas vidas. Sua responsabilidade não cessa no ato da venda/doação do filhote­. Aliás é bem aí que essa responsabilidade começa! Você é que vai ter que saber exatamente onde esses filhotes estarão daqui a seis meses, um ano ou cinco anos, e saber se os mesmos estão recebendo a atenção necessária.

Você será responsável por todos os filhotes não vendidos/não doados e receber de volta aqueles que serão devolvidos após terem crescidos e seus donos não mais os quererem. Como somente um em cada 10 filhotes ficará com seu dono original por toda a sua vida, você terá que estar preparado a receber de volta uma boa parte de sua ninhada?

A hora de se preparar para isso é agora ­ antes de trazer novos filhotes para esse mundo, não depois. Você terá espaço para esses cães? Tempo para cuidar deles?

Parece que ter uma só ninhada não terá grande efeito sobre a população canina em geral. Mas se sua cadela tiver uma só ninhada de quatro filhotes e cada filhote produzir mais quatro filhotes, em 7 anos teremos 4.000 descendentes!

“Somente uma ninhada” tem sérias conseqüências!

Você terá que aprender a escrever e exigir cumprimento de um contrato que exige que os donos dos filhotes castrem os mesmos. Você tem a responsabilidade perante seus filhotes e seus donos de criar cães os mais saudáveis, física e mentalmente.

Todas as raças possuem problemas genéticos e de temperamento específicos que podem ser passados aos seus filhotes. Muitos defeitos hereditários estão “escondidos” apesar de que seu cão possa não apresentá-los, ele poderá estar programado geneticamente a transmiti-los a seus filhotes.

Sem exames caros e complexos e um estudo aprofundado de pedigrees, você poderá facilmente estar produzindo filhotes que serão uma dor de cabeça para seus donos e um peso financeiro para você. Criadores sérios avaliam seus padreadores e suas matrizes para encontrar evidências de displasia, doenças oculares, de coração, de tireóide, hormonal, de pele,alergias e problemas de coagulação antes mesmo de pensar em fazer um cruzamento.

Como criador você deve estar preparado para dar garantias aos novos donos que os filhotes estão livres das doenças hereditárias típicas da raça quando atingirem idade adulta. Isso pode significar o reembolso de dinheiro daqui a alguns anos ou ter que oferecer um novo filhote sem custo.

Com nova legislação, criadores sem experiência poderão estar reembolsando até três vezes o valor recebido hoje daqui a três anos, adicionado de despesas veterinárias, correção monetária e multa. E temperamento também está sujeito a garantias. Você poderá ser processado se o filhote que você vendeu ontem morder alguém amanhã. Você terá que estar presente para dar aos donos conselhos sobre treinamento e comportamento.

Você é o “suporte on-line”, 24 horas por dia, 365 dias por ano, para os novos donos, e isso pelos próximos 10 a 15 anos!

Ter uma ninhada sai caro:

Criar uma ninhada exige um considerável investimento de tempo e dinheiro que certamente não voltará sob forma de lucro. Depois virão os exames pré-natais, ultra-som, exames pós-parto, vacinação e vermifugação, remoção de ergot (5ª unha), alimentação adicional para a mãe, equipamento como caixa de parto, cercado, etc. Partos com complicação são mais comuns do que se imagina (especialmente se for o primeiro parto da cadela).

E problemas durante o parto poderão custar a vida da cadela! Você pode calcular uma taxa de mortalidade de 25% para os recém-nascidos, mesmo fazendo tudo corretamente. E defeitos de nascimento como palatos abertos são comuns. Depois disso virão custos para anúncios para a venda dos filhotes. Mesmo criadores de cães campeões raramente obtém algum lucro na sua criação.

Antes de continuar a ler, pense bem sobre as razões que fazem você desejar criar uma ninhada. Aqui algumas das mais comuns:

“A natureza fez com que os animais procriassem”.

Não é mais a natureza que controla a carreira reprodutiva dos nossos animais de estimação, as pessoas é que o fazem. A natureza age de maneira bem diferente.

No ambiente selvagem a natureza se encarrega que somente os filhotes mais fortes e espertos sobrevivam para criar novos descendentes. E a natureza só permite às cadelas ficarem férteis quando há alimento suficiente e um ambiente seguro, para garantir a sobrevivência da ninhada. Nós humanos permitimos que nossos animais procriem a qualquer tempo, tenham um futuro assegurado ou não.

“Estamos fazendo isso pelas crianças”.

Assistir ao milagre da natureza não é tudo aquilo que se diz. É um acontecimento cheio de sujeira e sangue e quase sempre acontece no meio da noite. É doloroso para a cadela e seu sofrimento pode ser mais do que você deseja que seus filhos assistam. Existem vídeos e livros que mostram às crianças o milagre do nascimento sem os custos e a responsabilidade de criar novos cães.

“Queremos um outro cão igual a este”.

Os filhotes terão 50% de chance de puxar traços do outro cão! Seu cão é único e especial. As leis de hereditariedade impedem que dois seres sejam idênticos. A maioria das qualidades que fazem sua cadela tão especial é adquirida, não herdada.

“Queremos ficar com um filhote”.

É bem mais barato e mais fácil comprar ou adotar um novo filhote do que criá-lo você mesmo!

“Todos nossos amigos querem um filhote”.

Qualquer pessoa que viu sua cadela quando filhote dirá que “um dia” vão querer uma igual. Mas esse dia raramente coincide com a época em que os filhotes estão prontos para ir aos seus novos lares. Você ficará surpreso de quantas pessoas subitamente não tem tempo disponível para um filhote no momento ou não estão dispostas a pagar o preço que você está cobrando.

Não conte com promessas vagas! Encontrar lares adequados para os filhotes é mais difícil que parece. Nem todo mundo deve ou pode ter um cão e é quase impossível saber a diferença entre um bom e um mau dono. Você terá que ter uma grande capacidade de julgamento de caráter e estar disposto a investir tempo considerável para conhecer melhor as pessoas às quais você planeja vender/doar um filhote.

Será que eles tem a experiência para criar e treinar um filhote?

“Ela precisa ter uma relação sexual”… Ou …“Ele precisa abaixar o facho”

Não, nos dois casos. O sexo dos animais é controlado por hormônios. Não existe amor, emoção ou pensamento envolvido. Uma fêmea somente “pensa” em sexo quando está no cio e ela esquece isso assim que o cio passa. E os machos somente pensam em sexo ao estarem próximos de uma fêmea no cio. Deixar o macho cruzar não vai “abaixar o facho” ­ vai sim fazê-lo ficar pior. Ficará mais territorial e agressivo perante outros cães, poderá voltar a sujar dentro de casa e poderá ficar incontrolável caso haja uma fêmea no cio próximo à sua casa.

O macho que nunca cruzou desconhece e não sente falta de cruzar. “Abaixar o facho”, seja de um macho ou de uma fêmea, é questão de maturidade e treinamento e não de cruza. Não existe fundamento na sabedoria popular que cães devem cruzar ao menos uma vez antes de ser castrados. Se algum veterinário der esse conselho, tenha certeza que ele está atrasado no tempo.

Pesquisas demonstram que castrar cães ainda filhotes não causa nenhum efeito negativo. Castrar uma fêmea antes do primeiro cio pode prevenir alguns tipos de câncer e infecções urinárias sérias. E castrar um macho não tira sua masculinidade. Muito pelo contrário, esse macho se tornará um animal mais fácil de ser treinado e possibilitará que ele canalize sua energia para atividades mais construtivas.

“Queremos recuperar o investimento em nosso cão”

Como dito acima, será muito difícil obter algum lucro na criação. Criar uma ninhada certamente resultará em prejuízo. Você provavelmente comprou um cão para ter um companheiro e ter prazer. Mesmo tendo pago R$ 2.500,00 isso é um investimento de somente R$166,00 por ano, se o mesmo viver 15 anos, ou seja, menos que R$ 3,25 por semana. Será que o companheirismo e amor que ele retorna não vale mais do que isso?

Aprendendo a criar com responsabilidade: Se você assim mesmo acha que possui razões excepcionalmente boas para usar seu cão para criação e para toda a responsabilidade que isso envolve, seu trabalho está somente começando. Procriar cães hoje em dia é assunto sério. Antes de seguir adiante, visite o Centro de Zoonoses mais próximo à sua casa e veja o que acontece com cães que foram criados por pessoas que pensavam que seria “divertido” ter uma ninhada.

O ”milagre da morte” pela eutanásia é tão educador quanto o “milagre da vida”. Se você assim mesmo decidir criar cães, esteja ao menos consciente das conseqüências. Valerá a pena? Na maioria dos casos, a resposta é não. A decisão de NÃO cruzar seu animal de estimação é uma das decisões mais inteligentes, educadas e profundas que você pode fazer. Pense nisso e releia todo esse texto. E só depois decida.

“Se você ainda não faz parte do problema, pelo menos faça da solução, castre seu cão!”

Leia mais sobre acasalamento em:

Filhote castrado? Porque?

Quanto custa aquele filhote na vitrine?

Porque cães de companhia não devem procriar?

Antes de acasalar seu cão, leia!

Daiane, a maça castrada!

Meu recado atrasado para Ana Maria Braga

Esse post tem 4 comentários
  1. Olá Andie,

    Acompanho seu blog/site a algum tempo, aprendo muito com seus posts. Gosto muito da filosofia que você segue e acho muito corajoso o que vocês faz em prol da proteção da raça e dos animais. Apesar da sua maneira direta de escrever.
    Recentemente tivemos um convite para cruzar nosso westie macho. O Joaquim é um exemplar de westie grande, beirando o limite do padrão da raça. A princípio aceitamos o cruzamento, pois a dona da westie havia dito que a propria veterinaria tinha proposto o cruzamento para evitar problemas futuros.
    Isso nos pegou de surpresa e em poucas conversas notamos que não era bem isso… Decidimos não cruzar nosso pequeno que já tem 1 ano e 2 meses.
    Agora estamos com a dificil tarefa para castrá-lo, mas temos um grande receio de fazê-lo devido a falta de profissionais. Fomos em um veterinario que nem quis fazer exames com relação a anestesia.
    Outra questão que temos é que hoje nosso Joaquim está um pouco acima do peso. A castração irá elevar o peso dele ainda mais?
    Diminuimos o tempo de caminhada, pois mudamos para uma região mais complicada, antes fazia caminhadas de mais de 40 minutos, mesmo após as 22h. Hoje, não fazemos isso por conta do horário. Tento fazer corridas de 2km com ele 1 vez por semana. Mas até agora não se resultou em perda de peso….
    Meu filho nasce em abril, e queria fazer a castração antes para poder ter tempo de cuidar do Joaquim no pós-operatorio, mas realmente estou meio perdido, com a diferença de preço entre cada hospital e com a diferença de tratamento de cada profissional.
    Se puder me ajudar, agradeço imensamente.

    Como somos leigos e queremos o melhor para nosso Joaquim, peço ajuda em nos orientar com relação a escolha do profissional para a castração.

    Obrigado,

    Marcelo

    1. Nossa Marcelo, quando vejo relatos como o seu, eu fico muito feliz. Afinal, escrever aqui é, em parte, me expor aos meus colegas criadores, quem nem sempre querem deixar de vender filhotes por causa da castração. É me indispor com a associação nacional, afinal quando mais filhotes nascerem, mais registros e no fim mais $$. Às vezes me sinto uma andorinha, que junto com meu marido, tenta fazer um verão. Mas sabe? Quando vejo que alcancei pelo menos uma pessoa, que conscientizei pelo menos um proprietário, eu me sinto fazendo um verão danado 🙂 Muito obrigada por compartilhar suas decisões aqui. Essa desculpa de “evitar problemas futuros” é bem batida. Da época da minha vó, creio eu rs
      Mas vamos aos fatos: a castração realmente pode elevar o peso do cão. Mas, já que você relata que ele está acima do peso, não seria hora de estabelecer uma dieta?
      Outra coisa: será que ele realmente está gordo? Você diz que ele é um Westie no limite do padrão, é natural que ele pese entre 9 e 10 kilos, afinal ele é grande e osso também pesa. Outro ponto: alguns westies possuem uma costela em “forma de barril” (leia aqui), temos a tendencia a achar esses exemplares “mais gordos”, o que é uma ilusão de ótica, pois de fato, a caixa torácica deles é que é mais expandida mesmo. Após a castração do Odim, eu diminui a comida dele em aproximadamente 20% e hoje ele está mantendo o peso (a quantidade de petiscos que o cão recebe tb conta tá?)
      Acredito que a diferença dos valores nos procedimentos se dá pelo materiais que serão utilizados, tipo de anestesia, etc. Você já tentou pontuar essas diferenças? Qual o tipo de anestesia será usado? quais exames serão feitos? Enfim. Na sua cidade há curso de veterinária? As vezes os valores de castrar junto às faculdades é mais em conta e os alunos são geralmente acompanhados por professores muito competentes.
      Não se prenda ao mito que ele “vai engordar”. Basta controlar a comida e tudo vai dar certo. Meu Didin está mais esbelto hoje que antes de castrado…acho que a gente acaba tendo mais cuidado com o peso deles rs
      Bem é isso…obrigada pela visita! Volte sempre!

      Andie

      PS: Quanto ao “Apesar da sua maneira direta de escrever”…e num é que eu me controlo pra escrever!? rsrsr…busco palavras, rebusco, mas as vezes, não tem jeito…não consigo falar enfeitado rsrs

      1. Olá Andie,

        Obrigado pela resposta, vou verificar o formato da costela do Joaquim…

        Ontem levamos o Joaquim a um veterinario. Muito arrogante… Não quis fazer nenhum exame antes da castração, disse que animais morrem na mesa de cirurgia, seja novo, seja velho… não dá pra saber.

        E para você colecionar e te ajudar em posts futuros….

        O veterinario comentou que esses terriers são mesmo terríveis!!!!

        Disse que são teimosos… Ele é criador de bulldog frances e Doberman….

        http://www.youtube.com/watch?v=q07BJhqEhp4

        Fiz esse video do Joaquim com 5 meses… entitulei Obediencia…. Deveria enviar para o tal veterinario…..

        Continue com seu blog! Ajuda muito…..

        Marcelo

        1. De nada Marcelo. Você não tem idéia de como eu fico feliz de saber que vocês leem o blog, que ajuda em algo. Que minha exposição vale a pena 🙂

          Olha, basicamente se o veterinário for um cavalo, todos os cães são bem passíveis de ir a óbito mesmo – afinal cavalos não sabem fazer cirurgias né?
          Mas, é de se esperar que um cão que esteja esbajando saúde se saia melhor que um que não está com algum problema escondido, não é? Custa investigar um poquinho antes? No mínimo um hemograma e glicose né? Às vezes os cães estão com alterações na glicose e nem percebemos (esses exames tb não não caríssimos. Inclusive são bem comuns na clínica veterinária).

          Hahahahah….tadinho deles. Levam uma má fama que dói né? A pessoa pega um terrier, não sabe nada da raça e esteriotipa. Bem típico também de quem está “curtindo”a raça da moda (no caso do BF). Vê o galo cantar e não sabe nem onde…ai, deixa de saber que eles são mega inteligentes, independentes, pertinentes rsrs (essa é a melhor parte)!
          Mas ainda bem que vc sabe e eu sei rsrsr….olha só o meu vídeo (presta atenção no verde 😀 )

          http://www.youtube.com/watch?v=FRMbPZnQU1A

          O Joaquim é um lindo 😉 …ele tem pêlo fofinho (lanoso) né? Será que não é por isso que você acha ele gordinho? Esse pêlo deixa eles bem fofoletes.

          Um abraço…e um cheiro no seu Joaquim (adorei o nome dele!)

Comments are closed.

Send this to a friend