Trix

Holywestie Bellatrix Lestrange (ver pedigree)

67 GRAMAS! Esse era o peso de Trix ao nascer. Nunca tinha visto e cuidado de um bebê tão pequenino (em média, um bebê westie nasce com 150 a 180 gramas, ou seja, ela pesava a metade de um bebe normal).

Trix_000Mas, mesmo pequenina, ela lutava pela vida. Tinha uma disposição infindável para mamar, o único problema: ela não conseguia se equilibrar na teta de tão leve e pequenina. Seus bracinhos fraquinhos não massageavam o suficiente e seus irmãos, com o dobro do tamanho, sempre a expulsavam com a maior facilidade. A lei da natureza é cruel.

Nas primeiras horas após o parto, eu olhava pra ela e me perguntava se ela sobreviveria. O cansaço de acompanhar um trabalho de parto de quase 10h se apresentava e confundia minha mente: é claro que ela ia sobreviver! Afinal, ela tinha vontade de viver, ela era uma Holywestie. E nós estávamos ali, de plantão, pro que desse e viesse.

Foram 5 dias alimentando-a de 2 em 2h, inclusive de madrugada (eu e meu marido nos revezávamos). Com uma semana ela conseguiu alcançar a marca de 150g! Comemoramos! Incentivamos a amamentação natural, pois os bebes alimentados artificialmente ganham peso mais lentamente e ficam suscetíveis à doenças. Era a ninhada B e Trix tinha três irmãos e uma irmã. Agora era hora de vigiar ela lutando por um lugar entre eles.

Trix_014Talvez por precisar lutar e se impor desde os primeiros dias, Trix se tornou uma pequena “arretada”, como se diz na terra natal de meu marido. Uma verdadeira terrier! Seu temperamento não passa despercebido por ninguém (até porque ela se acha um Doberman e age como se fosse um, independente do tamanho do cão que esteja por perto). Um comportamento bem engraçado pra quem pesa pouco mais de 6 kilos (esse fato deve ter sido pra eu calar minha boca, pois sempre afirmei que não existia Westie-mini 🙂 )

Por onde passa, é impossível não olhar para ela com encantamento e graça! Tem boa quadratura, boas angulações e pelagem dura. Herdou a ótima pigmentação e as pernocas paralelas de sua mãe. Mas a sua marca mesmo é seu temperamento! Ela é fantástica! Sabe ser alegre quando precisa, meiga quando se faz necessário e “braba” quase todo o resto do tempo…rs! Tudo isso acompanhado de um olhar maroto que só ela sabe dar 🙂

Em sua primeira apresentação em pista, na Exposição de 2012 do KCEC (Kennel Club do Estado do Ceará), ela, com apenas 4 meses, rosnou e encarou TODOS os cães que passaram na frente dela. Não importava o tamanho, a raça, a cor, o credo ou a religião..rs, passava perto, ganhava rosnada (esse é o comportamento esperado de um terrier).

Trix_expo

É claro que eu me preocupei, afinal era a estreia dela na pista e ela tinha que se apresentar! Para nossa surpresa, Trix se apresentou como se não houvesse nenhum cão por perto. Como se ela tivesse nascido pra isso! Assim, ela encantou a todos, inclusive aos juízes que a premiaram duas vezes com 1o Best In Show Inicial (o maior prêmio da exposição).

Trix_expo2

Trix é o primeiro exemplar de nossa criação a participar de exposições de conformação. Adora brincar e até hoje, com 2 anos, ainda é uma moleca! E claro, ainda adora se apresentar em pista de exposição! Já participou de aproximadamente 6 exposições e obteve classificação para as finais em todas elas. Ao todo coleciona 11 Best in Shows, com nota excelente em todas as suas apresentações. É a nossa pequena notável 😉

Trix_premios

Trix_008

Títulos (melhores colocações)

Ano 2012

KENNEL CLUBE DO ESTADO DO CEARÁ, dezembro 2012

Classe Inicial

  •  1. BIS: 
    • Fernando Costa Maia – Panamericana
    • Ricardo Arthur Bentes Lima – Panamericana
  • 3. BIS:

    • Fabiano Grandi – Internacional
  • Melhor Inicial:
    • Mirian Wendhausen- Panamericana
    • Gutenberg Vilar de Queiros Soares – Panamericana
    • Tereza Gallo – Panamericana

AMAZONAS KENNEL CLUBE, março 2013

Classe Filhote

  •  1. BIS: 
    • Adriana Gaitan Villegas – Panamericana
    • Christian Molina Galvez – Panamericana
    • Orlando Lopes – Nacional
    • Luiz Paulo Henry Raeder – Nacional

KENNEL CLUBE DE RORAIMA, março 2013

Classe Filhote

  •  1. BIS: 
    • José Arnaldo de Medeiros Neto – Nacional
    • Marcello Adriano Correia de Mesquita – Nacional
  •  2. BIS:

    • Leyda Lucia Perez – Panamericana
  • 3. BIS:
    • Carlos José da Silva Manso – Nacional

KENNEL CLUBE DO ESTADO DO CEARÁ, abril 2013

Classe Filhote

  •  Classificação no grupo terrier: 
    • Roberto Lauria – 3. Grupo, Panamericana
    • Gutenberg Soares – 4. Grupo, Panamericana
    • José Alberto Thiers – 3. Grupo, Panamericana

AMAZONAS KENNEL CLUBE, outubro 2013

Classe Jovem

  •  1. BIS:
    • Marco Aurélio De Velasco Teixeira – Nacional
    • Fábio Moreira Amorim – Nacional
  •  5. BIS:

    • Gutenberg Vilar De Queiroz Soares – Nacional

KENNEL CLUBE DO ESTADO DO CEARÁ, março 2014

Classe Aberta

  •  Classificação no grupo terrier:
    • Adriano Bosa – 2. de grupo, Panamericana
    • Luiz Otávio De Nóvoa Cavalcante – 2. de grupo, Panamericana

AMAZONAS KENNEL CLUBE, março 2014

Classe Aberta

  •  5. BIS:
    • Vania Regina Haga – Panamericana
  • Classificação no grupo terrier
    • Luiz Alexandre Araujo Almeida – 2. de grupo, Nacional
    • Jose Luiz Cunha de Vasconcelos – 2. de grupo, Panamericana

AMAZONAS KENNEL CLUBE, agosto 2014

Classe Aberta

  •  3. BIS:
    • Sergio Pizzorno – Panamericana