skip to Main Content

Um crate pra chamar de meu! O uso correto da caixa de transporte.

Se há uma pergunta certeira de quem é de outra cidade e se propõe a adquirir um filhote conosco, é a clássica:

Mas como o filhote vai chegar até mim? Ele não vai sofrer na viagem?

Por isso eu resolvi explicar como fazemos aqui e porquê fazemos.

Já expliquei meu método de ensinar o xixi e côco no lugar certo. Se vocês relerem o post, perceberão que uma caixa de transporte é introduzida no ambiente deles tão logo eles começam a andar. Automaticamente, como num passe de mágica, os filhotes são atraídos à ela e sempre tiram cochilos por lá com muita naturalidade.

Mas porque isso é natural pra eles?

Eu explico: westies, como a maioria dos terriers, são cães de toca e isso quer dizer que eles adoram ficar em lugares pequeninos, como se fossem pequenas caverninhas. Na verdade, essa premissa também vale para todos os outros cães, pois todos possuem essa predisposição.

Funciona assim: na natureza, um cão, principalmente quando acoado ou doente, procuraria uma toca para se esconder. Nela ele se sentiria protegido pelos lados e pela retaguarda e assim, se houvesse algum predador, haveria uma possibilidade dele “passar despercebido” ou ainda, poderia “ver” o perigo logo que aparecesse.

Bem, mas isso é na natureza né? Nossos cães já foram domesticados e assim, não podemos admitir que eles fariam tudo que os cães selvagens fazem, certo?

ERRADO!

Eles ainda guardam dentro de si os comportamentos que outrora tiveram – isso é o que chamamos de instinto.

crateAssim, o que fazemos aqui é estimular esse instinto. Nossos cães são acostumados a dormir em seus crates (caixa de transporte) a noite inteira. Os adultos entram para dormir às 23:30h e saem às 07:00h da manhã.

Desta forma, evitamos que juntos fiquem latindo para os barulhos da madrugada (pra quem não sabe, westies em matilha são muito mais alertas).

Sei que eles se sentem protegidos e seguros – é da natureza deles. O costume começa desde pequenos.

Outro ponto importante desse adestramento é: eu sempre sei quando ficam doentes – e sabe porquê? Porque eles logo se escondem e não querem sair do crate por nada, inclusive durante o dia.

Se não se sentissem seguros lá, não entrariam na caixa quando sentissem algum mal estar, concordam? Aqui, eu já levei no veterinário um cão doente antes mesmo dos parâmetros bioquímicos se alterarem.

Tudo bem, mas porque esse blá blá de instinto animal x segurança é importante para o envio dos filhotes?

Aprendendo a dormir a noite no seu cantinho, eles conseguem enfrentar viagens de avião sossegadamente, pois sempre escolhemos voos noturnos. Segundo Alexandre Rossi, em seu livro Adestramento Inteligente, um cão filhote ficar no crate o valor de sua idade mais 1. Então, com 3 meses pode ficar até 4 horas.

Bem, vamos imaginar que um avião é um lugar hostil pra eles. Além de hostil, é barulhento. Às vezes conseguimos coincidir uma viagem nossa com uma entrega. Mas outras não. Eles vão sozinhos para serem retirados no aeroporto destino.

Imagine você podendo viajar no conforto do seu quarto? Levando consigo sua cama, seu cheiro, seu travesseiro. Imaginou? Gostou da possibilidade? Pois é! É isso! Aqui filhotinhos são acostumados a usar o crate pra dormir e nem demoram a entender o “conceito” da coisa, pois esse entendimento já vem embutido no seu código genético – eu apenas estimulo. Tanto entendem, que logo guardam seus brinquedos favoritos lá dentro, incluindo sandálias havaianas, óculos, carteiras….tudo que eles julgam interessantes. O lema quando temos ninhadas é: algo seu desapareceu? Procure no crate dos filhotes – é certeiro Alegre.

Outro dia mandei um filhote e fiquei com o telefone do funcionário do aeroporto. Liguei um pouco depois pra saber se estava tudo bem, ele disse: “Sim, está. O seu cãozinho está calminho. Haverá um coleguinha pra ele (outro cão seguia no mesmo voo). Vão viajar juntos, mas não sei se isso é bom, porque o outro está berrando dentro da caixa.”

Já imaginei a cena: nosso Holywestie sentadinho, calmo, olhando o escândalo do coleguinha de voo, tentando entender o porquê do show Smiley de boca aberta

Diz ai? Você ia gostar de receber um filhote calminho do outro lado da linha não ia? Se respondeu que sim, já esta preparado para quebrar o primeiro paradigma: quem vê o crate como prisão é o humano, pois, dependo de como essa caixa foi apresentada ao cão, pra ele, ela será somente um lugar legal pra ficar.

Um outro ponto importante pra nós é que com o adestramento para uso do crate, conseguimos enviar o filhote sem nenhum sedativo. Dessa forma, não corremos o risco dele sofrer efeitos colaterais durante a viagem, que poderiam ser desde um simples desconforto gastrintestinal até uma reação alérgica severa e fatal.

Aqui usamos crates plásticos por causa da facilidade de higienização. E olha como o costume de casa vai à praça!

crate4

Anakin tirando uma soneca, Mega quando ganhou um crate novo e Bia que veio se hospedar e não perdeu o tempo de escolher um pra dormir.

Mas se você acha feio o crate plástico e quer um que combine com sua mobília, veja só as possibilidades (fotos da Pagefun Inspire):

Mas, você ainda pode insistir: acho que meu cão não vai gostar disso! Bem, se ele não gostar é porque provavelmente um dia foi forçado a entrar em uma caixa de transporte e ficou traumatizado.

Veja agora como instintivamente eles procuram um móvel pra fazer de crate:

476240_2092099918583_141100996_o

Aqui a linda Clarinha, filha da Angélica, fazendo pose entre os livros!

331316_317832978237411_678093192_o

Esse é o Scotch se disfarçando de bibelô – acho que ninguém percebeu né Rafael Slonik?

577606_280240958736031_1814488295_n

Esse é o travesseiro peludo da Lariane Alenski …ops…a Bel!

As fotos pertencem ao acervo pessoal dos proprietários.

POST RELACIONADOS:

Crate, o que é isso? É de comer? por Dani, do Barbas e Bigodes

Caixa de transporte, por Sara Favinha da Tudo de Cão

Crate Training – Human Society, em inglês.

VÍDEOS RELACIONADOS (em inglês):

Veja o vídeo da famosa adestradora Susan Garret:

Aprenda a ensinar com Kikopup:

.

ERRATA: post editado em 31/07/2012:

  • Correção do tempo de horas sugerido por Alexandre Rossi
  • Inserção da informação sobre viajar sem sedativos.

Correção apontada por Luciene Dias. Obrigada Lu!

Esse post tem 5 comentários
  1. Olá, qual o tamanho ideal para o Crate? Tenho um filhote de 4 meses mas gostaria de comprar um tamanho que ele use até a fase adulta.
    adoro o blog!!

    1. O Aline,
      Obrigada por visitar o blog e, claro, gostar daqui 😉
      Olha, o número do crate varia muito de marca pra marca, por exemplo, o número 3 da Guliver equivale ao número 2 das outras marcas. Assim, eu compro conferindo as dimensões, algo entre: 65cm C x 45cm A x 50cm L (pode variar de 3 a 5cm para mais ou para menos nessas medidas). Um abraço :*

  2. Andreia, gostaria de saber a marca dos crates que vc costuma usar para mandar os cachorros no avião (a rotoplas é boa? vc conhece? sugere outras marcas?)e tb qual a cia area que vcs utilizam quando mandam os animais sozinhos? Pergunto isso pq estamos nos mudando para outro estado e o nosso cachorro vai antes, ficará com a minha mãe que mora no estado para onde nós estamos mudando, devido ao caos que ficará a casa com a mudanca. Ele é um westie de 11 quilos… imagino que uma caixa tamnho 3 seja o ideal.

    1. Gente, eu perdi seu comentário Roberta! Agora que vi :/ … Eu uso Pet Voyageur quando eles são acima de 8 quilos e Gulliver 03, quando são abaixo de 8 quilos. A gulliver é uma caixa boa, mas pequena para os maiores 😉 …espero que tenha dado tudo certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend