skip to Main Content

Canine Freestyle Dancing

O Freestyle dance ou  dança com cães é um esporte tão único quanto divertido. Consiste em montar uma coreografia com movimentos clássicos de obediência (como andar junto, girar, saltar, rastejar etc.) e apresentá-la ao som de uma música sincronizando esses movimentos. Abaixo, Pam Martin e Pilot, uma famosa dupla de dançarinos veteranos na arte de encantar o público com seus movimentos. Pam dança com parceiros de outras raças e se apresenta no Texas, EUA.

DSC01934

Essa atividade ajuda a exercitar a mente e o físico do cão e do dono, fazendo a interação dos dois de uma maneira que nenhum outro esporte canino consegue. É uma etapa avançada ao adestramento de obediência.

Não há restrição de raça ou porte – a vantagem é que pode ser realizado por praticamente todos os indivíduos e quase todos os cães. A dosagem dos esforços pode ser definida de acordo com a coreografia, indo da mais amena até as mais atléticas. E por isso é admito que cães displásicos possam ser treinados.

A displasia é uma doença relacionada a má formação das articulações caninas. Nessa modalidade há exercícios específicos que trazem benefícios no fortalecimento da musculatura traseira, ajudando e deixando o quadril menos vulnerável a luxações, típicas deste mal1.

Além disso, os exercícios trazem muitos ganhos cardiorrespiratórios, podendo ser movimentos de solo, como por exemplo, o gira, roda, junto, estes executados com rapidez e em sequência. Há movimentos de impacto, com saltos, que necessitam de cuidados para não agredir as articulações2.graciedruSF07

O local para exercitar o Freestyle dance deve permitir que cão esteja em total concentração – sem a presença de outros cães e pessoas desconhecidas.

A textura do piso também é importante: não pode ser escorregadio nem duro demais2. Os melhores pisos são as gramas, naturais ou sintéticas, areia, tapetes e pisos emborrachados.

Após o aprendizado, é importante inserir o cão em ambientes com distrações, pois as coreografias costumam acontecer em locais e situações variadas.

Uma sessão de treinamento dura de 15 a 20 minutos e é ideal acabar antes do cachorro cansar, para que ele possa estar disposto do treino seguinte. É interessante que sejam feitos treinos em dias alternados. Treinos 3 vezes por semana de 25 minutos, trabalham o sistema cardiorrespiratório como se fossem feitas caminhadas diárias de 40 minutos, sendo que o trabalho muscular é bem mais completo1.

Ao lado,  Gracie e Drum, em apresentação – ambas as duplas competem e se apresentam no Texas, EUA.  A sintonia e a comunicabilidade do condutor e do cão são fatores importantes no relacionamento diário com o cão. A percepção canina fica cada vez mais forte quando o condutor consegue antecipar comportamentos, sejam eles negativos ou positivos, e assim, trabalhar a manifestação de um mau comportamento ou recompensar o cão mais rapidamente aos acertos1.

Todas estas situações ajudam a diminuir o estresse do cão em relação ao dono, desenvolvendo uma relação de mais segurança, confiança, com menos ansiedade e agressividade. Além disso, há também o estimulo da memória, já que as coreografias devem ser decoradas e realizadas em sequencia exatas1.

[button link=”http://www.andrebarreto.com/freestyle/freestyle.htm” color=”silver” newwindow=”yes”] Leia mais[/button]

FONTES:

MARUM, Thaluana & PENNACHI, Marcos. Dança com cão: diversão para todos. Revista Cães & Cia, edição 384, 2011.

McHUGH, Andrea. Como fazer seu cachorro feliz. [trad.] Luiz Roberto Mendes Gonçalves, São Paulo: Larousse, 2008.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close search
Carrinho
Back To Top
Send this to a friend