skip to Main Content

O blog responde: quero um Westie!

Bom dia Andie,

Li seu blog e seus textos sobre Westies.

Tenho interesse em adquirir um filhote de West H. Terrier e dúvida se esta é uma raça ideal para apartamentos. Coloco abaixo algumas características do ambiente que irá recebe-lo e gostaria da sua avaliação se é viável ou se há outra sugestão:

  • Apto pequeno (60 m2), novo, ambiente tranquilo em SP.
  • Bairro interessante para passeio nas calçadas, pet shop´s.
  • Casal 30-35 anos, sem filhos que sai de casa as 8h e volta as 18h
  • Intenção que o cão durma e faça necessidades em seu próprio espaço reservado.
  • Não seja hiper-ativo, não roa móveis nem lata em excesso.
  • Eventuais viagens de fim de semana que o cão vá junto.
  • Experiência com cães pequenos SRD e maltês de diversos temperamentos.

Agradeço a orientação.

xxx


Olá xxx,

Vou responder por item tá?

  • Apto pequeno (60 m2), novo, ambiente tranquilo em SP: o ambiente é um item importante sim. Westie gostam de jardim, gostam de cavar, gostam de fuçar.
  • Bairro interessante para passeio nas calçadas, pet shop´s: sim, qualquer bairro é interessante, do ponto de vista de um cão, passear é uma coisa maravilhosa e NECESSÁRIA. Você terá que fazer pelo menos 03 passeios por semana, de pelo menos 1h. Resta saber: você está disposto a caminhar com ele? Não adianta o bairro ser maravilhoso e o dono não caminhar com o cão, entende?

litterp

  • Casal 30-35 anos, sem filhos que sai de casa as 8h e volta as 18h: você vai ter pique de passear com o cão após às 18h? Alguém ficará em casa com ele durante o dia? Acho que nenhum cão saberá ficar todo esse tempo só – Westies são terriers, os cães mais enérgicos do planeta! Westies só perdem pro Beagle e pro Jack Russel Terrier! …são fogo na piteira! Sabe o que vai acontecer? Você vai chegar em casa e só vai ter raiva porque ele vai realmente procurar o que fazer sabe! O que isso significa? Significa “fazer bagunça”!
  • Intenção que o cão durma e faça necessidades em seu próprio espaço reservado. Não seja hiper-ativo, não roa móveis nem lata em excesso: tem certeza que você quer um cachorro vivo? rsrsrs….esse cão não existe! Não me leve a sério tá? As vezes as pessoas se chateiam quando eu falo a verdade! Mas um westie vai latir TOOOODA VEZ que ouvir um barulho no apto do seu vizinho! Eles são cães muito alertas! Mas muito meeeesmo! Até os 8 meses ele, e qualquer raça que você adquirir, passa pela fase de troca de dentes. Seja ele um filhote de vira lata ou um westie. Nesta fase tudo é bem vindo: cantos de móveis, sapatos (eles escolhem os mais caros), óculos de sol de marcas, celulares (eu perdi um HTC que ficou babado e mordido). Todo Westie é hiper-ativo! Imagine um cão tooodo nervosinho: esse é o Westie. Os únicos cães que eu sei que latem pouco são o Rottweiler, mas são grandes e os Basenjis que são médios! Tenha em mente, quanto menor o cão, maior sua hiperatividade e maior o seu barulho! Raças silenciosas são sempre os maiores! Quanto ao treinamento de higiene, isso depende do treino, que o criador fizer e que você vai continuar, mas passando o dia longe de casa, vai ser difícil né?
  • Eventuais viagens de fim de semana que o cão vá junto: Isso é legal sim….para qualquer cão!
  • Experiência com cães pequenos SRD e maltês de diversos temperamentos: qualquer cão, independente da raça poderá apresentar esse ou aquele temperamento. Há coisas que se repetem neles, mas em tese, são indivíduos completamente diferentes entre si. Tenho vários westie e cada um é um…mas meus móveis são roídos, minhas sandálias customizadas (mordidas em várias etapas) – eu não ligo! Eles comem desde livros se eu parar de exercitá-los com frequência….alguns são calmíssimos, só mordem seus próprios brinquedos! Mas ooooutros são umas eternas pestes! Uns latem por tudo, outros são mais dorminhocos! Enfim, como saber? Só escolhendo um com a idade mais avançada, porque ai já é o que é e pronto!

Agora eu te perguntaria: o que houve com esses SRDs e maltes que você teve? Você teve que doar? Porque? Sempre peço pro novos interessados em Westie refletirem sobre seus últimos cães – Westie é uma raça que vive muito tempo, às vezes 15 a 17 anos…e se eles costumam ser crianças por muuuuito tempo…tenho uma de 2,5 anos que se comporta como um filhotinho brincalhão até hoje! Smiley de boca aberta E depois que você adquirir, são 15 anos com um cão que tem 80% de chance de ser hiperativo!

Bem, espero que você tenha entendido minhas explicações!

 

This Post Has 36 Comments

  1. É isso aí mesmo, por sinal, vivo em apartamento com menos de 60m2.
    Minha mãe tem uma casa com terreno enorme, as vezes eu e a Bell posamos lá. Mas ela ama a nossa casa, ama o sofa, a cabana que tem em baixo do sofa, tudo, fico feliz dela ser feliz com o que temos condições.
    Mas desejo muito ter uma casa com jardim enorme, para ela.
    Mas uma coisa que não consigo entender é esse negocio de latir, ahahaha a Bell NUUUUUNCA late (só quando realmente não gosta de alguém, isso é raro). Ela tem um ano e quase dois meses, posso chutar que ela já latiu no máximo 20 vezes ou menos. Acho inclusive uma falta de educação mesmo dono que não ensina o cão a respeitar o incomodo auditivo. E não to falando de coleiras que dão choque ou qualquer coisa parecida, estou falando de adestramento mesmo, é simplezissimo. Digo isso, porque aqui no prédio tem uma cachorra que vc nào pode abrir a geladeira no próprio apartamento que ela late.
    E também conheço mais três westies e todos eles são bico calado.
    A Bell faz uns resmungos, mas latir, raro.
    E quanto a destruir a casa, a com certeza, é tudo dela.
    Ela já comeu cd, um porta-retrato que tinha desde criança foto minha com meu pai que acabara de falecer, comeu até a foto, carregador, inumeros calçados, pé da mesa. Tudo. Enfim, sempre olho as gengivas dela pra ver se não tem um evolução serissima ocorrendo no organismo dela, e olha que somos bem organizados.
    Nada no chão, nada exposto, nenhum fio ligado.
    Quando ambos estavamos trabalhando, uns dois dias por semana deixava ela lá na mãe para curtir. Westies realmente amam correr, terreno, são independentes, e muuuuuuiiito hiperativos, chamamos a Bell carinhosamente de ‘psicota’. Doidinha mesmo, mas pra mim isso é maravilhoso, eu sei que ela é feliz.

    ^^
    Amoooooo westies!!!

    1. Oi Lariane, caramba essa de comer até a foto do seu pai foi punk né? ultrapassou a minha lista de items de ouro devorados por aqui! Quanto aos latidos: sim, mesmo com uma matilha, é possível dar adestramento a eles sobre os latidos. E siiim, é muito simples de se fazer. Porém as vezes as pessoas gritam mais alto que o cão, e tenho certeza que o cão acaba por pensar que elas estão latindo também 😀 enfim!
      O grande problema é que eles não são auto-adestráveis né? Portanto, marcar de perto nos primeiros meses de vida é essencial para uma boa educação deles. Eu tive uma que chegou com 1 ano – foi muito difícil ensiná-la a ter modos “vocais”, acho que onde ela vivia, latir fazia parte do processo de comunicação entre humanos e ela! rsrsrsr…mas ela aprendeu, de certo, várias vezes eu chegava em casa, já ouvia de longe os latidos dela, ignorando os apelos da minha cuidadora de plantão 😀 …são ou não uns teimosos? E ai? como realizar o desejo de alguém que quer um cão silencioso desde bebezinho? Difícil né?

      Aahahahaha…adorei o apelido “Bell Psicota”

      Olha, só pra te contar, eu apelei pra uma coleira que soltava citronela com o latido – com essa westie barulhentinha…funcionou por 3 dias, depois ela achou um jeito de virar o pescoço, de modo que o spray de citronela desviasse do rosto dela e passasse reto em direção ao céu. Latia toda enrrolada e contorcida…mas latia! Ai…inteligência? nota 10! Obediencia? nota..hum…melhor deixar pra lá..rsrsr! 😀 Um beijo em vc e na super Bell Psicota!

  2. Tenho um west terrier e moro em apartamento.
    Não acho justo você julgar dessa forma, colocando um NÃO como decisão pela situação do casal. Lendo seu posicionamento, considero extremamente radical, beirando um idealismo que se concretiza raríssimas vezes. Estamos vivendo em um mundo que se verticaliza, quase ninguém mais mora em casas, a não ser pessoas interioranas e com raras exceções pela segurança que hoje em dia se torna prioridade.
    Um casal que trabalha, certo, trabalham, mas isso não impede que passeiem com o cão 3, 4 vezes na semana, muito menos que criem brincadeiras e um ambiente saudável pro cão. Qualquer cão se adapta à rotina dos donos, até por amor isso acontece, deixamos uma faxineira por vezes em casa e ela fala que ele passa o dia dormindo, ficando ativo pela noite, quando estamos em casa. (tem 2 anos de idade agora!)
    Claro que na fase da infância eles dão mais trabalho e exigem mais atenção, como qualquer cão, mas acredito que, contratando um adestrador, nada impedirá que eles tenham um cão razoavelmente obediente.
    Acompanho esse blog de tempos em tempos e admiro seu conhecimento em relação à raça, mas seu radicalismo frustra pessoas que poderiam fazer cães felizes também, não acho que você saiba tudo, tão pouco seja o termômetro da felicidade canina. Claro, o ambiente ideal seria uma casa com quintal, com gente sempre em casa, mas essa sua idealização está diferindo e muito da realidade da maioria das pessoas atualmente, todo mundo mora em apartamento e todo mundo precisa trabalhar. Os tempos mudam, temos que nos adaptar e procurar a melhor forma de criá-los, não acho justo dar uma negativa pra quem se encontra em situação semelhante e tem a vontade de ter um cachorrinho tão doce em suas vidas.
    Tenho um west, somos apaixonados por ele e, mesmo não dando uma casa com quintal ou não estando presente o tempo inteiro, formamos uma família feliz. Talvez por você proporcionar tudo o que você exige para seus cães, tenha isso como modelo de felicidade, mas a felicidade vem em várias formas e cada dono conhece seu cão, conhecendo o meu, que vive como na situação do casal que lhe procurou, te digo: ele é feliz pra dedéu com a gente. Brincamos com ele quando chegamos do trabalho, levamos pra passeios 3 ou mais vezes por semana, programamos brincadeiras pra ele na nossa ausência, enfim, todos nós aprendemos a sermos felizes com nossas limitações e, no final, o que importa é o amor e carinho com que cuidamos um do outro. Entendo seu posicionamento, apesar de discordar dele veementemente, afinal, de acordo com ele, não seríamos tão felizes como somos hoje com o Magno em nossas vidas.

    1. Oi Joaquim, tudo bem? Bem, esse email foi enviado à mim em 18/07/2011. Eu não tinha nenhum filhote disponível, portanto não disse nenhum não a ninguém – releia meu texto e reveja suas palavras por favor. Eu disse que espaço é um item importante para os animais, assim como para as crianças, e creio que não precisa ser um “expert” para perceber isso né?
      Eu fiz a seguinte pergunta ao remetente: “você vai ter pique de passear com o cão após às 18h?”. Geralmente quando uma pessoa é criador de cães, e tem isso como paixão, mostra ao público seu trabalho, sua rotina. Assim, acho muito simples e justo saber qual será a rotina de quem está do outro lado, ou é uma via de mão única e eu tô por fora?
      Agora leia sua frase: “mas acredito que, contratando um adestrador, nada impedirá que eles tenham um cão razoavelmente obediente”
      Agora releia o pedido do remetente: “intenção que o cão durma e faça necessidades em seu próprio espaço reservado. Não seja hiper-ativo, não roa móveis nem lata em excesso”.
      Como você mesmo descreveu, a adaptação é uma coisa CONSTRUÍDA. Eles não chegam prontos de berço. E como você citou, precisam inclusive de manejo profissional pra fazer dar certo. Mas quantos estão realmente dispostos à ter esse trabalho?
      Eu sinceramente, não tenho esse bonequinho de pelúcia pra dispor – a não ser que a pessoa esteja realmente empenhada à dar, em primeiro lugar, disciplina e educação, seguido de carinho e amor – o que fará o filhote, como você mesmo descreveu, chegar à um nível de obediência e felicidade. Maaaas, te pergunto, você teria coragem de dispor de um filhote a quem “sonha” com um super-cão-maravilhoso-obediente-limpo-e-charmoso-de-nascença? Nas últimas discussões que acompanhei sobre cinofilia, li relatos sobre cães (de raça e SRDs) abandonados na Av. Raposo Soares, pessoas que compram casal de chiuauas pras crianças e depois que passa a novidade, vão pra fila da adoção e ultimamente, enfermeira que mata o cão à pancada! Por isso, meu querido Joaquim, eu pergunto mesmo, pinto um cenário, as vezes até extravagante (concordo até com você..rsrsrs) – se um dia lançarem um bola de cristal pra desvendar os futuros donos…eu deixo de fazer isso! 😀
      Que bom que o Magno tem super papais que sabem equilibrar a balança dos horários, educação, companhia, passeios, driblando a falta de espaço, e tudo mais! Acredite em mim, nem todos tem essa capacidade! Um grande abraço pra vocês…um cheirinho no Magno!

  3. Olá!!!!
    Gostaria de deixar meu depoimento sobre o Westie!!
    Tenho uma de 8 meses que é a alegria da casa.
    Adora os crocks dos meus filhos ….kkkk….os inúmeros brinquedos espalhados no QUINTAL DELA….as minhas plantas no jardim de inverno DELA……kkkk…e toda a bagunça que meus filhos aprontam com ELA. …..
    Ah!!!… ficar sozinha???? nem pensar heim!!!! é super independente, mas sabe que tem sempre alguém por perto.
    Não costumo passear muito na rua com ela, mas tem muuuito espaço pra gastar energia… e…bagunçar muuuuito!!!!
    Quanto ao latido, realmente ela dá alarme sim. Já tive um rotweiller que conforme a Andréia comentou, não late porque ele ataca em silêncio!!!
    Portanto….se alguém quer um bichinho de pelúcia bem quietinho e que exija pouco espaço…..arrume um gato!!!!! Esse vai viver dormindo!!!kkkkkkkk
    Adooooro a agitação SAUDÁVEL da minha Westie!!!!
    O que ela tem de brincalhona e agitada…..ela tem de AMOSOSA!!!!!
    A escolha de seu peludinho deve ser muito criteriosa pois ele passará muitos anos com você.
    Chega de tantas escolhas equivocadas e tantos animais abandonados pela rua.
    Ao invés de dizer Boa sorte….prefiro dizer….Boa escolha!!!
    Angélica

  4. Bem, vou deixar aqui minha opinião também, hehehe.

    Eu nao conheço a Andreia pessoalmente, mas converso tanto com ela, que parece que ela está aqui, e nao em Manaus, hehehe.
    Eu entendo perfeitamente a preocupação dela com relação aos futuros donos e, se o Holywestie fosse o criador dos meus cachorros, acho q me sentiria tranquila.
    As pessoas hoje em dia, como a Andreia falou, nao querem animais, mais bichos de pelucia. E REALMENTE é preciso alertar aos futuros donos do que se trata. Com honestidade.
    Ja ouvi criadores de determinadas raças dizerem “não, é calminho, fica tranquilo. Não vai ter problema” e, levar mordidas serias. Talvez, se tivessem alertado adequadamente, acidentes nao ocorreriam.

    Ademais, trata-se da famosa e tão pouco respeitada, POSSE RESPONSÁVEL. Fulano vai la, compra, sem responsabilidade alguma, vê nao nao é um bicho de pelucia, e, simplesmente, joga fora.

    Eu moro em um apartamento de 60m² e minha westie é muitissimo feliz. Queria eu ter a vida q ela leva, rs. Passeios, brincadeiras, adestramento, parque..
    Acho que é saber cuidar de um cãozinho. O Maagno, do Joaquim, tem sorte de ter donos tao atenciosos. E, definitivamente, tenho certeza, que essa parte dp post nao serve pra vcs!!!

    Eu penso q se tem que dar condições para o animal. Seja numa casa gigante ou num apartamento micro.
    Aliás, qtos cachorrinhos moram em casas gigantes e sao mal tratados?? é tudo mto relativo, nao é???

    Andie, mais uma vez, parabens pelo Blog e pelo trabalho do Holywestie.

    bjos.

    1. Quem? A Chica? Mimadíssima! 😀 e mais ainda, com um temperamento calmo e assertivo! Uma sorte né Fê? Tenho certeza que é fruto do seu empenho, de suas leituras, de seu envolvimento com ela! Dos passeios, pra compensar a falta de quintal pra correr – sortudos aqueles que têm um quintalzinho né?
      Seria até leviano de minha parte se eu recebesse um email desse, e, com um filhote disponível (que não foi o caso), enviasse a resposta: ok, custa tanto, te envio o bichinho tal dia…sem questionar? sem perguntar? sem falar o lado “pior” da coisa?
      Só pra ter uma idéia, da minha ninhada atual, que ainda está comigo apesar de reservada 🙂 … há um Westie-devil, que ninguém segura, nem só se doma ele com adestramento, e tenho o Westie-quiet-and-nice :). Eles podem mudar de temperamento? sim, ainda ocorrerão mudanças! E ai, se o pessoa não tá disposta nem a adestrar pra higiene e pega o estilo devil? quem paga o pato? O filhote! 🙁 por isso eu falo mesmo, pergunto mesmo e pinto o bicho papão mesmo! Quando me perguntam: “vai roer meus sapatos?” digo, vaaaaiii ..todos que você esquecer no chão. Eles tem uma atração genuína pelos mais caros… é da raça! kkkkkk Bjo Fê

  5. Criar com ética vai além de entender de saúde, padrão, linhagens, genética e cruzamentos. Quem cria respeita a natureza da raça que escolheu atendendo à demanda por espaço e exercício estimulando o desenvolvimento do temperamento, marca tão importante quanto à aparência física. Um terrier é vivaz, ativo e inteligente, mas só se desenvolverá em toda sua plenitude se sua demanda por um ambiente onde possa cavar, cheirar, correr, em fim ser um terrier for atendida.
    Minha raça do peito é o Bulldog Francês. Ele também tem um ancestral terrier, ainda que distante, que se manifesta além das anteninhas sempre ligadas. Todos sabem que frenchies são tipos bonachões, dengosos, palhaços e que são cães “indoor”, mas quem tem um quintal ou quem caminha com seu frenchie em locais abertos já deve ter visto o terrier dentro dele surgir todo serelepe. Frenchies cavam feito toupeiras, ciscam o chão como touros espalhando areia e pedras para todos os lados, apanham passarinhos, se embrenham no mato atrás de preás, mastigam suas plantinhas favoritas (amam hibiscos e cana limão), rolam na grama, dentre outras macaquices…. Claro que os cães se adaptam as mais diversas condições, mas procurar o ambiente e os humanos que melhor atendam as necessidades dos animais é compromisso de quem cria por amor.
    As pessoas podem nos surpreender de forma positiva superando as expectativas, como bem colocou o Joaquim, que mesmo com um espaço e um tempo que não seriam os ideais, consegue dar tudo que seu westie precisa e espera da vida. No entanto o mais comum é que as pessoas se cansem e em pouco tempo deixem de passear com o cão, que troquem de parceiro, tenham filhos e que a correria do dia-a-dia acabe condenando o animal a uma fria área de serviço onde sua companhia serão vassouras e baldes. Ainda que selecionemos criteriosamente o novo lar, sabemos que poderemos errar feio…
    Para evitar dissabores o criador que ama mantém a postura e a dignidade pouco lhe importando as criticas dos que não comungam da mesma opinião. É ótimo e é saudável que as pessoas pensem de maneira diferente, mas o criador que ama se manterá fiel aos seus companheiros mais fiéis, seus cães, Estejam eles ao seu lado ou ao lado de outros… 🙂
    Adquirir um cão de um criador apaixonado é o mesmo que tentar comprar uma Ferrari, não basta chegar com a grana, tem de ter estirpe 🙂

    Parabéns, amei o post!

    1. Adorei a comparação com comprar a Ferrari, Sirley! hahahaha…só um criador como você, conseguiria entender o que nos move! Eu morro de medo desse “errar feio” 🙁 Eu não sabia que frenchies tinham esse pezinho cá 🙂 imagina uma convivência hein? Os bonachões iam ficar irreconhecíveis…hihihi…ciscar é de praxe por aqui 😀 Vivo sendo pressionada: você não pode exigir isso, nem falar aquilo – porque não? Há pessoas que abandonam animais na rua, vá dizer coisas a elas! Eu faço o que acho certo para meus amores! 😉 E sabe que dá certo? Vou postar aqui a resposta desse leitor:

      Era isso que eu queria, alguem que me falasse a realidade !!! rsrsrsrs E voce conseguiu !!! rsrsrs Quando eu li o esculacho que voce deu na Ana Maria Braga logo pensei que voce fosse a pessoa que eu poderia confiar e ajudar a tomar minha decisao de ter ou nao um Westie no meu apto. Muito obrigado !!!!!!!!!!
      No fundo eu sei que se encher de regras e receios eu nao vou ter cão algum aqui. Os meus SRD vivem hoje na praia em espaço adequado e liberdade total. A maltês morreu de piometra, mas era um cão lindo e dos que mais me apeguei na minha vida (além de um pastor fêmea quando eu era criança). Saudosismo a parte, vamos ao futuro que é o que importa agora….
      Não quero Lhasa nem Shih Tzu porque ja me disseram que tem problemas de pele, de cheiro, de estomago, etc. Embora o Shih tzu seja o mais “calmo” perto de meus critérios que te escrevi antes.
      Vou passear sim com meu Westie (o dia q decidir e puder ter um). Viajar no carro ele tambem irá. O problema mesmo é viver dentro de apartamento e com contato humano apenas nas primeiras e últimas horas do dia acordado. Acho que farei o caminho inverso, vou primeiro me educar a aceitar uns disturbios aqui na calmaria deste apartamento, tipo móveis roídos, barulho de latidos, jornais espalhados pra depois de adaptado, aí sim poder receber um cão.
      Mas uma vez muito obrigado pelas suas palavras !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Né que falar por eles é a melhor pedida! 😀

  6. Vim aqui ver a continuação da historia, rs.
    Sirley, show de bola o que vc escreveu??? Criadoras experientes e dedicadas se entendem, né Andie? rs.
    E tb achei mtooo boa a comparação com a Ferrari, rs, e concordo. Eu, pelo menos, morro de orgulho de andar com minha branquela pela rua, hehehe. Coisa de mae babona.
    E que legal que o leitor tomou consciencia ne?? acho isso legal!!
    Uma coisa q muitas pessoas, que se preocupam com o fato de deixar seus caezinhos o dia sozinhos têm feito, é colocar nessas ‘creches’. Ficam varios cachorros ao ar livre, brincando, fazendo bagunça. Acho bacana isso. MAs tb, nao pode usar isso de cano de escape.
    Com minha chow, na tentativa de sociabiliza-la, desde pequena a deixava 1 vez por semana com outros dogs. Foi bem importante. Acredite Andie, poderia ser pior, rs.

    O importante, é que as pessoas estao tomando consciencia e criando responsabilidade com os animais. Isso é o mais legal!!

    E a voces, criadoras, continuem com seus lindos trabalhos. Selecionando os futuros donos dos seus filhotes!! Parabens!!!

  7. Oi Andie,

    aqui em casa eu e meu marido temos o nossa filhotinho, o Dudu, um westie maravilhoso de 9 meses, que ao passear pelas ruas da cidade, definitivamente, pára o trânsito, ele é lindo demaaaaaaisssssssss.
    Nós estamos sempre olhando seu blog e tirando todas as nossas dúvidas quanto aos cuidados com nosso amigo, admiro sua preocupação quanto aos futuros donos de Westies, tem muita gente que acha que o animal é descartável, se não der certo “joga fora”.
    Percebo nestes nove meses que Westie é uma raça ímpar, e que demanda muitos cuidados, pelas minhas contas já gastei com o Dudu uns 4 mil reais, não, ele não têm problemas de saúde, foi o necessário para manté-lo bem cuidado, desde portões para os lugares que são perigosos para ele, desde cercados, antialérgicos (para prevenção), brinquedos educativos,etc.
    Lembro que quando ele chegou e por ser muito novo e não ter sido desmamado como precisava, tivemos muito trabalho com ele, nós praticamente não dormíamos à noite, porque ele chorava muito, eu estava de férias e por isso tive muito tempo com ele, eu ficava 24 hs por conta dele… até que hoje vemos o quanto foi importante, ele é um mocinho extremamente educado, que faz suas necessidades no lugar certo, que reconhece a hora de ir para sua caminha e dormeeee a noite toda, graças a Deus!!!
    Ter um animal de estimação é mais do que satisfazer uma vontade pessoal, é aprender a cuidar, educar, amar, dispor seu tempo, dinheiro, e tudo mais.
    Este é o meu pequeno testemunho do que é ter o Dudu em nossas vidas!

    Natália

    1. Oi Natália, que pena que aqui não tem o botão curtir – adorei seu depoimento 😀 …e que bom que ele teve toda compreensão humana necessária pro seu entendimento do mundo, já que foi desmamado muito cedo! Você já leu o post: Eu quero um filhotinho desmamado? Acho que vc vai se identificar :D! Um abraço no Dudu e em vcs…volte sempre! :*

  8. Olá Andie,
    Bem, em alguns dias devo estar comprando um westie. Passei varios dias estudando raças, comportamentos e vendo o que se adequa mais a minha necessidade. Eu tive cachorro desde menina, os deixei de ter quando casei porque nós trabalhavamos muito, o dia todo. Depois tive bebe e continuava trabalhando muito. Agora, depois de 6 anos, a vida está num ritmo mais leve. Não estou mais trabalhando, devo voltar em breve, mas nao mais o dia todo, minha filha fez 3 anos, meu marido faz home office boa parte da semana. Entao apesar de morar em apartamento, o cachorrinho não ficará só. E eu ja procuro andar a pé pelo bairro, evito tirar o carro da garagem, o cachorrinho será o meu companheiro.

    Vc conhece o canil Granville, de SP? Optei por ele por ser aqui mesmo na cidade, vou visitar sabado.

    Parabens pelo blog lindo, estou estudando bastante, principalmente sobre os banhos e não-banhos, rsrs

    1. Oi Roberta,

      Olha, como criadora, principalmente em época de filhotes disponíveis (mesmo que seja 1 ou 2 por ano), me reservo a não emitir opiniões sobre a criação alheia. Me desculpe, não me acho em papel de julgar esse tipo de coisa. Aqui escrevo por mim e pelas coisas que prezo e acredito 😉 …A única coisa que posso lhe dar são links que julgo serem importantes a você nesse momento.
      Quanto custa um west?
      Eu tenha um vira-westie?
      Como escolher um criador de Westies?
      Contrato entre criador e proprietário
      O que é o pedigree e porque devo me preocupar com ele?
      Macho ou fêmea?

      Acho válido sua opção de ir visitar o canil e conhecer o local, mas numa raça ainda rara como o Westie, nem sempre os bons criadores estão ao nosso alcance, eu mesma adquiro os meus bem de longe mim… Entende? 😉 Mas, desejo a você toda sorte do mundo, não pense somente no preço, as vezes 500 reais economizados agora, se transformam em grandes cifras futuras! Muito boa sorte meeesmo 😉 Obrigada pela visita!

  9. Oi Pessoal!
    Li esse post sobre os nossos branquelos… Eu moro em apto. de 60m2 e tenho – pasmem – DOIS!!!! A solução encontrada por mim para poder ter os meus dois fofuchos foi uma creche canina. O custo financeiro não é pouco, mas eles vão 3 vezes na semana e lá podem correr, nadar, brincar com outros cães, etc. Às 3as. e 5as. eles ficam em casa e descansam praticamente o dia todo da folia do dia anterior, e, mesmo assim, quando chego em casa vão correndo buscar a coleira porque querem passear. levo-os andar por cerca de 30 minutos nesses dis dias e aos finais de semana, sempre saem… parques, pracinhas, trilhas, o que der. Realmente são cães de muita energia, mas se estão encontrando um meio de gastar essa energia, podem muito bem viver num apartamento. Os meus NUNCA destruíram nada além de um crocs. Acredito mesmo que as creches caninas vêm de encontro às necessidades de quem ama cães, não consegue viver sem eles, mas tem um apartamento pequeno… Verdade que com o que gasto de creche, pagaria a prestação de uma casa maior, mas aí eles ficariam o dia todo sozinhos, e não acho legal.
    Adoro seu blog. Parabéns pelo trabalho.
    Ana

    1. Oi Ana, adorei sua ponderação sobre a casa maior x ficar sozinho! E claro, seu respeito pela característica do “viver em bando” que eles tem e pela necessidade de gastar energia pra poder sossegar o facho, como diria minha vô… rsrsrs! Mas olha, são poucos os donos que atentam para esses detalhes tão precisos, parabéns viu! Um abraço e volte sempre! :*!

  10. Eu achei muito legal, eu tenho um Westie, o nome de é Lohan, mora aqui em SP- Santos, to as manhãs quando estou aqui ele passeia, eu já confeccionei o coletor dele, no começo ele gostava de roer móveis, por isso nós fomos no Pet Shop para comprar um monte de brinquedinhos, fofos!

  11. Amei o seu Blog! Muita informação do qual precisava! Encontrei a 5 meses um lindo cãozinho branco numa praça perto de minha casa (até então nem sabia se era vira lata ou não estava imundo!)! Passei dois dias observando o bichinho e não aguentei…Confesso que ele me adotou no primeiro olhar de Westie pra mim! Meu esposo me chamou de louca de tê-lo trazido para nossa casa sem saber de sua procedência, mas era mais caridade… iríamos adquirir um Yorkshire para nossas filhas no fim do ano, mesmo com um quintal enorme, já estava certa de que seria essa raça!… Depois de mais de 15 dias, veterinário medicação, banho, tosa… e procura pelo dono, abrigos e clínicas veterinárias, fomos até um evento de uma Ong de nossa cidade Caminhacão!!!E soubemos de sua história… muito fujão! Localizei o dono que num primeiro momento diz querer seu cão de volta, justo mas me doeu muito só de pensar em devolver… Disse que tudo bem que não precisaria nem pagar as despesas mas que continuasse a dar a medicação e se eu o encontrasse de novo não o devolveria… Estranho pq em menos de 5 minutos a história mudou de figura, ele disse q por eu ter criança deixaria o branquelo conosco! Achei muita cara de pau deixei meu telefone com ele já que disse o amar tanto e fui embora com as informações q tanto precisava… data de nascimento, procedência, vacinas (mesmo já tendo iniciado novamente a vacinação)! Resultado o sujeito nunca mais deu as cara! Graças ao bom Deus! E o Dodó (nome escolhido pela minha caçula por amar o filme da Disney – ironia pois pelo q sei “um caçador de raposas”!)é um menino lindo, obediente, dorminhoco, brincalhão, o príncipe da casa com sua coleira de macramê!!!rsrsrs… passeio com ele todos os dias por uns 20 minutos no mínimo, e minhas filhas amam estes passeios após o colégio, o que já virou rotina! É um garoto mimado no meio da mulherada, já que meu esposo chega tarde da noite! Enfim… uma triste história com final feliz, um acaso que veio adoçar minha família, mas como nem sempre é assim espero q continue firme em sua opinião, pois é assim que se evita “abandonos” de qualquer raça que seja, de qualquer animalzinho q seja! Obrigada pelas informações

  12. Olá! Ganhei o meu primeiro cachorro aos 6 anos de idade, um Pinscher, e ele viveu 18 anos, morreu no dia 29 de novembro deste ano, ou seja, convivi com cachorro quase a minha vida toda, hoje estou com 24 anos! Ele foi um cachorrinho muito danado, característico da raça, e fez tudo q tinha pra fazer de errado, como até pular do carro em movimento, hehehe! Mas eu e minha família amamamos muito ele e cuidamos até os últimos dias da vida dele, que não foram nada fáceis, pois ele so se alimentava por seringa e passava a noite toda chorando com dor! Quando ele morreu achamos q não iriamos mais querer criar outro cachorro, mas percebemos que não consiguimos mais viver sem uma criatura dessas em casa para amar! Andei lendo sobre raças e me interessei muito sobre westies! Moro em Fortaleza, em um apartamento não muito grande, 100m2.Gostaria de saber se ele viveria bem aqui.. O tenperamento deles é muito diferente do pinscher? Eu passeava com o meu 3 vezes ao dia no térreo do prédio e era suficiente..Gostaria de saber também se os westies são faceis de treinar se ensinar desde pequenininhos… Obrigada!

    1. Olá Larissa,

      Vou responder às perguntas:
      – Moro em Fortaleza, em um apartamento não muito grande, 100m2.Gostaria de saber se ele viveria bem aqui.
      Sim, eles se adaptam. São cães de porte médio. Mas como qualquer raça precisam de exercícios (passeios) e ambiente com estímulos para o gasto de energia.

      – O temperamento deles é muito diferente do pinscher?
      Não saberia comparar pois não crio e nem nunca criei Pinchers. Mas, na maioria, westies cheios de energia.

      – Eu passeava com o meu 3 vezes ao dia no térreo do prédio e era suficiente..
      De quanto eram esses passeios? Um Westie é um cão que chega a pesar 10 kilos, portando é um cão mais robusto e é ideal que os passeios sejam diários de pelo menos 40 minutos/passeio.

      – Gostaria de saber também se os westies são faceis de treinar se ensinar desde pequenininhos…!
      Qualquer cão é possível de ser de treinado, basta que se usem os métodos de adestramento corretos. Alguns apenas necessitam de um pouco mais de tempo, outros um pouco menos.
      Tudo depende da linha de sangue, do temperamento dos pais, do tipo de manejo (criação caseira, criação em baias).

      Espero ter ajudado,
      Andie

  13. Olá, gostaria de comprar um westie e o canil que eu encontrei está vendendo filhotinhos com 33 dias e desmamados, você acha muito novinho para eu já trazer para casa? Quanto tempo seria o indicado?

    1. Luanda,

      Nós temos uma regra na nossa página de contato, veja: “Nós também não emitimos opinião sobre as atitudes da criação alheia ou sobre padrão de cães de outra criação, principalmente se você adquiriu ou vai adquirir um cão de companhia com alguém. Não nos pergunte como você ou o criador escolhido deve ou deveria proceder. Responder isso não é ético. – leia mais em: https://holywestie.com.br/contato/

      Todavia, aconselho você a ler todo o blog, muitas questões suas serão respondidas. Curta também a nossa pagina do facebook, vai ajudar a você a encontrar os assuntos e acompanhar os próximos posts.

      Obrigada pela visita e boa sorte!

  14. Eu estou interessada num westie a tempos, ja li muuuuuito sobre eles, ja sei o temperamento, sei de tudo um pouco, ja andei conversando com alguns canis, mas fiquei com medo de ser enganada, estou muito interessada, como ter um westie pra mim?

  15. Olá boa tarde!
    Estou lendo os pots e pensando ontem fiz uma reserva de um filhote de West, estava afim de pegar o Shihtzu, mais meu marido teve um preconceito sobre ser cachorro de mulher.Ai resolvemos pelo
    West, tenho um gato SRD macho e é bem ativo.
    Gostaria de saber se alguém teve alguma experiência com gatos!!
    se da certo.
    Estou bem preocupada quanto ao latidos, imagino que repreendendo eu consiga ensina-lo bem.
    Obrigada.

    1. Se eles forem socializados desde bem cedo com os gatos, não haverá problema algum. Mas se o gatos já forem adultos e tiverem medo de cães, seria ótimo contratar um adestrador pra ajudar aproximação…afinal o filhote não vai entender nada se o gato se mostrar arredio né? Um beijo…boa sorte com seu bebe!

  16. Gostaria de saber se o westie é um cachorro que dê pra ficar fora de casa. Vou casar e meu noivo não quer cachorro dentro de casa. Como vai ter uma garagem na frente e um quintal no fundo (coberto), pensei em deixá-lo nesse quintal. Sei que esse é um cão indoor na maior parte dos casos, mas como ele é maior que os outros cães que gosto (maltês, yorkshire) pensei que não haveria problemas. E aí? O que acha?

    1. OI Marcela, Se você criar um westie fora de casa terá um candidato sério à problemas de pela. Se o seu noivo não quer um animal, eu te aconselharia a não tê-lo. Todos da casa devem aceitar o westie. Eles são cães que exigem muito de todos os membros da família. Bjo

  17. Olá! parabéns por tanto amor e responsabilidade na criação dos Westies!
    Gostaria de saber se é normal uma ninhada com 8 filhotes!
    Desde já, agradeço a atenção!

  18. Olá, gostaria de adquirir um westie, moro num apto de 60 m2 com uma boa sacada, entretanto pretendo nos primeiros meses deixa-lo “morar” na sacada por um tempo para depois introduzi-lo para dentro de casa. Com qual idade vc recomenda que seja feita essa introdução?
    ps: Adorei o canil de vcs, principalmente pelo modo de criar os westies! Parabéns!

    1. Eu acho que os primeiros meses de um filhote são cruciais ao desenvolvimento dele. O processo de socialização de um dog começa quando ele nasce e termina aos 1,5 anos. Morar na sacada não me parece uma boa ideia né? exceto se ele tiver como ter acesso à casa e à família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close search
Carrinho
Back To Top
Send this to a friend