skip to Main Content

O facebook do chulé!

Um admirável mundo novo! Assim é o mundo canino quando você começa a descobrí-lo. Depois que decidi criar cães, dediquei um tempo semanal à leitura sobre comportamento e anatomia canina…sempre me surpreendia!

Hoje não sou nenhuma expert, estou longe disso! Mas, tentarei compartilhar com vocês as respostas que encontrava quando me batiam dúvidas. Vou chamar essa série de post de “você conhece seu cachorro?” rsrsr …então vamos lá:

A sua máquina de cheirar

foto 2

Acredite. Nenhum super herói de quadrinhos possui os poderes do seu cão. Ele é digno de ser um X-Men! Quando o assunto é farejar, um cão consegue:

  • distinguir entre duas piscinas olímpicas, qual delas contém 1 colher de açúcar (sim, você leu corretamente: é 1 colher de açúcar diluída em uma piscina)
  • detectar metabólitos de câncer de pulmão através do hálito, com 71% de precisão1
  • achar humanos presos em escombros de grandes catástrofes, como um tsunami, e melhor, ainda distinguindo e dando prioridade a quem está vivo!
  • farejar drogas ajudando policiais na guerra contra o tráfico (mas fique tranquilo, eles não inalam pó!)

Ao fazer um simples passeio na quadra e cheirar um poste, um cão consegue saber: quem passou por ali, quando passou, se haviam cadelas no cio etc. E se ele for um macho intacto (não castrado), vai aproveitar para deixar seu registro lá também.

Quando adentra um lugar novo, seu cão vai cheirar grande parte dos objetos e das pessoas. Depois disso saberá quantas pessoas pegaram num determinado objeto, quem da sala tem uma vida sexual ativa, quem gosta de tomar banho e quem não é chegado ao sabonete.

Cães conseguem seguir o rastro de uma pessoa por quilômetros de distância. Eles cheiram principalmente o ácido butanóico (moléculas que naturalmente se desprendem do nosso corpo e que espalhamos por onde passamos).

Por isso, seu sofá, sua cama, sua meia usada, suas coisas são a zona de conforto do seu cão, pois lá estão a maior concentração de suas moléculas de ácido butanóico.

Além dessa molécula, há outros 3mil compostos exalados por nossa pele que podem dar pistas aos cães do que estamos sentindo. Pense bem: os caras detectam moléculas de câncer no hálito! Você acha mesmo que eles não iam conseguir cheirar a adrenalina de seu suor se você estiver com medo?

Mas, como funciona a máquina de cheirar?

Dependendo da raça e da seleção genética, os narizes caninos podem possuir de 120 a 300 milhões de células olfativas!

A tabela a seguir mostra o número de receptores olfativos em várias raças de cães.

image

Depois de adentrar o nariz canino, o ar chega na área chamada de recesso olfativo, que é uma espécie de membrana espessa e esponjosa que contém a maior parte das células de detecção de odor, que são ligadas aos nervos que transportam a informação para o cérebro.

foto 3
(a) modelo tridimensional da esquerda canina via aérea nasal, reconstruído a partir de exames de ressonância magnética de alta resolução. (b) O recesso olfativo, localizado na parte traseira da cavidade nasal e que contém de deslocamento que estão alinhados com o epitélio olfativo. As áreas olfativas (marrom-amarelada) e respiratória (rosa) regiões mostrado aqui correspondem às áreas sensoriais (olfativas) e não-sensoriais do epitélio (respiratória)2

Dessa forma, diferente dos humanos, que expulsam todo o ar que exalam, os cães guardam parte dele e assim, “não deixam de sentir” os cheiros como nós, criando uma espécie de “memória do cheiro”.

foto 4
O recesso olfativo canino. (a) Acima, um corte da via aérea canina mostrando o recesso localizado após o espaço respiratório do nariz, dividido por um placa óssea horizontal – esse detalhe influencia o fluxo de ar olfativo e o transporte dos odores. (b) Para fins de comparação, um mesmo corte do nariz humano, SEM a área de recesso olfativo. A passagem do respiratório para o epitélio olfativo não é uniforme e não há um limite definido entre células olfativas e células não-olfativas. A região olfativa se concentra aproximadamente na área marcada em amarelo.

Aah, já ia esquecendo: o seu narizinho humano possui míseras 5 milhões de células olfativas e obviamente, um desenho anatômico bem simplório.

Se esticássemos a área de análise de cheiro do nariz de um humano, não ocuparia mais que o espaço de um selo postal. Se pudéssemos desdobrar a área de análise do nariz canino, ela poderia chegar ao tamanho de um papel A4, embora isso varie de acordo com o tamanho e comprimento do focinho do animal. Mas, até mesmo pugs, buldogues e outras raças de focinho curto conseguem detectar cheiros muito melhor do que as pessoas.

Estima-se que, se desafiados, os cães identificam cheiros até 10.000 vezes melhor que um humano. O cérebro de um cão também é especialista em cheiros: a área dedicada à análise olfativa é 40 vezes maior que num cérebro humano!

Além disso, eles conseguem definir qual narina que está recebendo a maior concentração do odor e dessa forma, decidem para qual lado devem seguir quando estão farejando uma trilha.

Mas não pense que só há vantagens em ser um mutante com super nariz! Isso não é verdade. E algumas das desvantagens está justamente em SER o seu melhor amigo…quer saber porque?

Imagine que você é um cachorro com um super nariz. Imagine-se agora convivendo com um amigo que insiste em passar perfumes em você? Logo em você que consegue sentir os cheiros mesmo depois de hooooras! E o dia da limpeza? Aqueles produtos todos, exalando por todo o ambiente?

Sentiu náuseas? Enjoo só de imaginar? Pois é, eles também! Sentem enjoo, dor de cabeça e tudo mais, mesmo depois de horas! Pense nisso da próxima vez que sentir vontade de encharcar seu peludo com perfume.

Além disso, cães vêem o mundo o com o nariz. Se conhecem, se reconhecem e se cumprimentam pelo cheiro. Assim, nada de impedir que ele cheire o bumbum do outro cão, se este permitir, ok? Isso equivale ao nosso “oi, tudo bem? Há quanto tempo não nos víamos!”. Ao cheirar o bumbum outro cão eles conseguem saber se é aquele coleguinha do parque ou se é o xereta que mora no andar de cima.

No caso de cães desconhecidos, conseguem saber a frequência com que aquele cão desconhecido se alimenta e quais alimentos ele ingere. Quanto maior a frequência, mais nobre for o alimento, mais valor na escala de hierarquia canina aquele cão merece receber.

A jornalista Gisela Blanco afirma que: cheirar o chulé do dono, equivale para o cão, a fuçar o perfil dele no facebook! Os odores dizem se o dono pisou nos dejetos de outro cão, se pisou numa poça, se fumou, etc! Uma cafungada bem grande dentro do seu sapato é igual aquele post que você gostou e compartilhou na sua timeline! Curtiu né?

Viu só como o mundo deles é admirável? Garanto que você desconhecia esse super poder do seu melhor amigo 😉

  1. R. Ehmann, E. Boedeker, U. Friedrich, J. Sagert, J. Dippon, G. Friedel and T. Walles. Canine scent detection in the diagnosis of lung cancer: revisiting a puzzling phenomenon, ERJ, março, 2012 vol. 39 no. 3, p. 669-676
  2. Brent A. Craven, Eric G. Paterson and Gary S. Settles. The fluid dynamics of canine olfaction: unique nasal airflow patterns as an explanation of macrosmia. Journal of the Royal Society, dezembro, 2009.

Quer saber como eles ouvem? Clique aqui

This Post Has 2 Comments

  1. É por isso que a Beatriz adora minhas meias, fica aguardando com a maior expectativa eu retirar as meias e se eu não deixar ela pegar fica latindo como louca!

  2. Amei!!! meus cachorros ficam me cheirando quando chego em casa, percebo que quando brinco com outro cachorro na rua eles ficam loucos me cheirando muito kkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close search
Carrinho
Back To Top
Send this to a friend