skip to Main Content

Padrão racial do Westie IX – Ombros e cotovelos

Membros anteriores: são curtos e musculosos, retos e revestidos de pelagem curta, dura e densa.
Ombros:  inclinados para trás. As escápulas são largas e bem amoldadas às paredes da caixa torácica. A articulação escápulo ­umeral deve estar à frente.
Cotovelos: bem  para trás para  permitir o movimento bem fluente  dos membros, paralelamente ao plano médio do tronco.”

 Interpretação do padrão

dianteiras
As pernas dianteiras devem ser retas e musculares (direita), nunca viradas com os cotovelos para fora (esquerda). Ilustração de American Kennel Club Books

 

Ainda seguindo as interpretações de Derek, podemos ver que o Westie não deve ser tão estreito quando visto de frente, como se as duas pernas originassem no mesmo buraco.

Também não deve ter suas patas afastadas, tornando-se largo na frente, semelhante a cães que sofreram Síndrome do Cão Nadador, ou ainda ter pernas em forma de violino.Surprised smile

docs14
Acima: conformação correta (esquerda) e frente muito estreita (esquerda). Abaixo: frente larga (esquerda) e  pés virados para dentro (esquerda). Ilustração de Derek Tattersall.

 

O pés não devem virados para fora e distantes. De fato, se estes parecerem levemente virados, ainda será aceitável.

Agora veja abaixo a correta angulação escápulo-umeral.

docs13
Acima direita: inserção de ombro vertical. Ao meio: inserção correta do ombro (ângulo de 90 graus). Abaixo: inserção de ombro reta. Ilustração de Derek Tattersall.

 

Veja agora as fotos comentadas de Joan Graber:

3

Apesar do cão estar sentado, você pode ver a largura desejada entre as patas dianteiras. Além disso, há um boa pelagem do ombro até o pé. Você pode ver que a região do peito é curta, mas ainda há bastante pelagem cobrindo-a.

4

Embora não esteja diretamente de frente, dá para perceber que o cão possui uma frente larga larga o suficiente para receber 3 a 4 dedos entre as pernas da frente. O pigmentação da orelha poderia ser mais escuro. A pelagem da cabeça está bem armada e mostra a forma agradável desejada.

Segundo Derek há um conceito errôneo, que prevalece especialmente na América, de que o Westie deve ter suas patas dianteiras viradas para fora como se estivesses prestes à cavar.

Isso implicaria dizer que quando o Westie estivesse cavando o solo, ele depositaria o solo resultande da escavação ao lado do seu corpo.

No entanto, se esse fosse o caso, a parte traseira seria inserida na mesma ordem, criando o espaço necessário para isso. Esse seria o caso do cão ser desbalanceado, já que Westies cavam com ambas pernas dianteiras ao mesmo tempo num movimento cíclico, e suas pernas traseiras são afastados para dar-lhe equilíbrio e ancoragem.

O solo escavado, é depositado no espaço entre a borda do buraco e suas pernas traseiras. E a cada momento, o cão sai do burado e espalha o solo depositado para longe com as duas pernas dianteiras para evitar ser trancado dentro do buraco.

E Derek desafia: “se você não tem certeza disso, apenas observe, não precisa ser um Westie, pois todos os cães cavam da mesma maneira”.Winking smile

FONTES:

TATTERSALL, Derek. Westies Today, New York: Howell Book House, 1992.
USA. Kennel Club Books. West Highland White Terrier, New Jersey, 2007.
The West Highland White Terrier – a presentation by Joan Graber. Disponível aqui.
Padrão Oficial da Raça – FCI/CBKC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close search

Carrinho

Send this to a friend