skip to Main Content

Padrão racial do Westie VI – Pescoço e Dorso

PESCOÇO: de comprimento suficiente para  permitir o porte correto da cabeça; musculoso espessando gradualmente para a base de maneira a fundir­ se com os ombros bem oblíquos.
TRONCO: compacto.
Dorso:  reto.”

Interpretação do padrão

Pescoço

Derek ensina que os Westies devem receber faltas se tiverem o pescoço muito alongados – são comumente conhecidos como “pescoço de cisne”. Se o pescoço for muito curto geralmente é porque o cão possui um ombro incorreto. O pescoço também não deve ser tão fino e nem tão reto. Quando um westie possui o pescoço reto e curto chamamos de pescoço cheio, estufado.

docs12seta
Ilustração de Derek Tattersall, acima pescoço correto, no meio alongado e embaixo pescoço curto e achatado.

 

29neckis
Esboços comprimento do pescoço. Ilustração e esclarecimento da norma – WHWTCA

 

 

Filhote de 6 meses com padrão muito agradável. Um lindo arco no pescoço e um dorso amplo. O comprimento da pelagem é típica da idade. As pernas perecem curtas, mas isso pode estar relacionado com a pouca idade. As patas dianteiras parecem estar recuadas, porém isto pode ser devido mais ao stay do cão do que um problema estrutural.

Aqui o cão não está de perfil, mas mostra um bom pescoço bem inserido no ombro, com comprimento correto. A tosa está bem feita, mostrando uma boa conformação. Da cernelha até a cauda é pouco menor do que da cernelha ao chão, mas este possui uma traseira curta. Isto é parcialmente devido à arrumação e também às costelas que parecem muito estreitas.

Esta cadela bem arrumada mostra equilíbrio geral bom. Ela exibe uma ampla muscular no pescoço, apesar a pelagem abundante ao longo de cernelha. A descida do pescoço e o dorso parecem curtos em parte devido à arrumação. Ela tem uma bela cauda curta, em linha reta. As pernas traseiras estão muito esticadas para trás.

Abaixo temos a mesma cadela da foto anterior. Perceba que o equilíbrio da conformação não está tão bom devido ao pescoço esticado e como resultado do ângulo da foto. Além disso, o espaço dorsal parece mais curto nesta foto, devido ao ângulo que a cauda foi posicionada.

4


5
Esta cadela possui o antepeito desejado. As proporções de seu corpo são aceitáveis. O pescoço parece ser muito fino, mas pode ter sido mal arrumado ou pode ser resultado do ângulo da foto.

 Dorso

docs15

O dorso deve ser retor. No dorso não deve haver desnível, principalmente logo após o ombro e também não deve haver inclinação do ombro à cauda.

NECK

À esquerda nível correto do dorso, à direita pescoço alongado e linha do dorso alterada.Ilustração de Kennel Club Books.

Da mesma forma, a garupa não deve subir acima da altura dos ombros.

docs16Ilustração de Derek Tattersall. Acima: dorso mergulhando atrás do ombro e na altura da garupa. Isso se deve à angulação traseira incorreta, na articulação do quadril. A linha reta do dorso fica reprimida e o jarrete muito longo. Abaixo: dorso inclinado do ombro até a cauda. Esse ocorre principalmente quando a articulação do ombro é muito reta (isso também faz o pescoço ser mais curto) e alonga o jarrete.

Agora veja as fotos comentadas de Joan Graber:
6

Essas quatro fotos foram manipuladas para mostrar as diferenças na linha superior.

  • Superior esquerda: foto original. O dorso com a linha superior “mergulhada” pode ser uma condição estrutural cão ou simplesmente resultado de uma má preparação.
  • Superior direita: mostra uma queda mais acentuada na linha superior. Essa quantidade de “mergulho” da linha dorsal é geralmente devido a um problema estrutural.
  • Inferior direita: mostra a linha dorsal ainda com o “mergulho” e com o traseiro posicionada um pouco acima em relação à foto original.
  • Inferior esquerda mostra o mesmo cão com duas alterações. A ligeira quebra do dorso foi preenchida e a cauda foi “empurrada” um pouco mais em direção à cabeça. A última mudança parece reduzir o tamanho total do cão.


FONTES:

TATTERSALL, Derek. Westies Today, New York: Howell Book House, 1992.
USA. Kennel Club Books. West Highland White Terrier, New Jersey, 2007.
The West Highland White Terrier – a presentation by Joan Graber. Disponível aqui.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close search
Carrinho
Back To Top
Send this to a friend